Frentistas do ES fecham acordo com patrões e conquistam aumento nos salários

Após meses de intensas negociações e lutas pela manutenção dos direitos dos trabalhadores em postos de combustíveis do estado do Espiríto Santo, dirigentes do Sinpospetro-ES concluíram, no último dia 03/07, a negociação da Convenção Coletiva do Trabalho/ 2019 da categoria.

A CCT é resultado da negociação entre o Sinpospetro-ES e a entidade patronal do estado.

Os principais pontos acordados entre os trabalhadores e o setor empresarial foram: reajuste salarial em 4% ; aumento no vale alimentação também em 4% (passando para o valor de R$ 296,40) ; e manutenção do abono assiduidade, seguro de vida e vale alimentação nas férias.

Confira o que foi conquistado

- Aumento Salarial de 4%, garantido o pagamento retroativo a janeiro 2019, em 3 parcelas (20 de julho, 20 de agosto e 20 de setembro)

- Vale Alimentação: aumento de 4%, passando para o valor R$ 296,40, garantido o pagamento retroativo a janeiro 2019, em 3 parcelas (20 de julho, 20 de agosto e 20 de setembro)

- Vale Alimentação nas férias

- Abono Assiduidade de 10%

- Plano Odontológico

- Plano de Saúde

- Vale Transporte em Combustível

- Cesta Afastamento no valor de R$ 100,00 por mês afastado, limitado a 4 meses

- Seguro de Vida no valor de R$ 15.000,00 do trabalhador e cônjuge, com direito a auxílio funeral de R$ 2.000,00, inclusive para cônjuge e filhos de até 14 anos

- Feriado 100% na escala diária, com direito de compensar com folga em outro dia

- Feriado na escala 12x36 de acordo com a nova legislação trabalhista

De acordo com o presidente do Sinpospetro-ES, Wellington Bezerra, foram seis meses de negociação com um setor patronal que dificultou muito o processo. “Só falavam em retirar direitos”, comentou o presidente.

Para ele, os empresários estão aproveitando o atual cenário, de desmonte do mundo do trabalho e das adversidades vividas pelo movimento sindical, para tornar as negociações ainda mais difíceis do que nos anos anteriores.

“Foi uma vitória muito grande para a categoria firmar a CCT, conseguir um reajuste acima da inflação e manter direitos fundamentais para os trabalhadores. No atual cenário, a maior desafio do sindicato, além do reajuste salarial, é manter e ampliar os benefícios que a entidade veio construindo em sua história”, enfatizou Wellington.

*Assessoria de imprensa Fenepospetro.

porn Porn