Editorial 4 de setembro de 2017

Companheiros, enquanto o ainda presidente Temer segue na China dando uma de camelô tentando vender empresas brasileiras a preço de banana e trombeteando que o país está se revigorando economicamente, uma pesquisa do IBGE aponta para um caminho radicalmente oposto. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, PNAD, apesar de uma raquítica queda do desemprego, o índice do trabalho informal aumentou radicalmente, alcançando 4,6%, ou mais 468 mil pessoas, que se aliaram a outras 351 mil que foram forçadas a jogar a carteira de trabalho no fundo da gaveta e se virar por conta própria para sobreviver. E isso sem falar nos 13 milhões e 300 mil desempregados oficiais, que descrentes de tudo, não esperam uma saída nem na força do milagre para reaver seus empregos. Como se vê não há nada a se comemorar e muito menos do que este governo impopular se orgulhar. Muito pelo contrário, só vergonha, humilhação e decepção. O Brasil segue no fundo do poço, com seu povo mergulhado na apatia e na total desesperança. Mas, mesmo com este cenário de terra arrasada, com a miséria campeando em todos os estados do Brasil, temos que encontrar forças para seguir na luta em busca de uma sociedade justa e fraterna, em que a exploração capitalista seja erradicada e possamos viver num ambiente de paz, com desenvolvimento e justiça social. Pense nisso e tenha um bom dia.

*Eusébio Pinto Neto – presidente da Fenepospetro

porn Porn