Editorial 1 de setembro de 2017

Enquanto o presidente Temer faz um tour pela Ásia em busca de chineses que queiram comprar parte do nosso país, os trabalhadores brasileiros amargam na fila dos desempregados desesperados. Em um ano mais de milhão de brasileiros perderam seus empregos e se juntaram aos outros quase 14 milhões de desempregados. Mesmo assim, o governo comemora o pequeno recuo na taxa de desemprego, que foi provocado pela migração dos trabalhadores que desistiram de procurar uma vaga e tentam, agora, ganhar o pão de cada dia na informalidade. A situação é tão critica que até desempregado está sendo assaltado na fila por uma vaga de emprego no Rio de Janeiro. O corte drástico nas verbas de projetos sociais patrocina o aumento da criminalidade, já que milhares de brasileiros estão sendo lançados na miséria. Mas como tudo tem seu tempo e sua hora, o dia do presidente Temer ainda vai chegar. Ao retornar da China, ele terá que se explicar com Supremo Tribunal Federal sobre pontos da Lei da Reforma Trabalhista, que promove a escravidão da mão de obra no país. Mas como desgraça não vem sozinha, o Procurador Geral da República já prepara uma nova denúncia contra Temer. Se Deus é brasileiro como diz o dito popular: Temer a sua hora vai chegar! Pense nisso e tenha um bom dia. 

*Eusébio Pinto Neto – presidente da Fenepospetro

 

porn Porn