Editorial 28 de agosto de 2017

Companheiros, com a economia mergulhada na recessão impedindo a retomada vigorosa do desenvolvimento, os trabalhadores brasileiros vão sobrevivendo na base da improvisação e da criatividade. Segundo o pesquisador Bruno Ottoni da Fundação Getúlio Vargas o mercado ensaia sinais tímidos de recuperação beneficiando os trabalhadores mais bem preparados tecnicamente, que graças a experiência e ao preparo adquiridos saem na frente na disputa pelas raras vagas de trabalho oferecidas por algumas empresas. Por isso, os sindicatos realmente combativos e em parceria com as centrais sindicais há muito tempo incentivam e desenvolvem projetos de capacitação técnica para os trabalhadores. Acreditamos que para sairmos desta crise precisamos de uma política econômica que abandone o capital especulativo e incentive a produção, e, principalmente, incentive a indústria nacional, fomentando, paralelamente, a capacitação e o desenvolvimento técnico dos seus trabalhadores. Só com medidas corajosas e inclusivas conseguiremos   atravessar o mar revolto da recessão e chegar a um porto seguro que nos leve ao processo da retomada,em ritmo acelerado, do desenvolvimento e da paz social. Pense nisso e tenha um Bom Dia.

*Eusébio Pinto Neto, presidente da Fenepospetro

porn Porn