Editorial 22 de agosto de 2017

Companheiros, enquanto a equipe econômica do governo parte descaradamente para o terrorismo verbal para tentar impor as suas verdades conservadoras, tais como: sem a reforma da Previdência o sistema quebra; economistas da FGV mostram que o buraco é muito mais embaixo. O governo sempre gastou muito mais do que podia e continua gastando muito mal e indiscriminadamente. E no auge do desespero em que se encontra, este governo impopular parte para o desmonte e a venda alucinada do patrimônio nacional, tentando torrar empresas estratégicas para fazer caixa a qualquer custo, a fim de se manter de pé na corda bamba da política moribunda e prostituída. E para tentar fechar a conta que não fecha, até o cofrinho do povo trabalhador é mais uma vez surrupiado na mão grande pelos descarados, que insistem em vender a ilusão de que tudo está sob controle e de que tudo vai melhorar. No entanto, a realidade das ruas é bem diferente da vida do Brasil da elite, que segue animada participando do baile da corrupção e da gastança indiscriminada. Já o trabalhador continua angustiado nas filas do desemprego, agarrado a esperança de que lhe restituam o trabalho roubado por esta política conservadora e criminosa, cujo prazo de validade venceu faz tempo. Pense nisso e tenha um bom dia.

*Eusébio Pinto Neto – presidente da Fenepospetro

porn Porn