Editorial 17 de agosto e 2017

Companheiros, existe um ditado popular que diz que não há nada ruim que não possa piorar. Infelizmente, ele cabe perfeitamente para a realidade em que vivemos. Prá onde quer que se olhe, o cenário é de desolação e desesperança, com o povo enojado e cansado com todas as maracutaias que acontecem na política e na economia. E para reforçar este sentimento de frustação generalizada, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, o respeitado IPEA divulgou um relatório que atesta que com a crise econômica, 4 milhões e 100 mil brasileiros foram empurrados para a faixa da pobreza, enquanto outros 1 milhão e 400 mil deserdados foram deixados à mingua na faixa da extrema pobreza. Uma tragédia que comprova que todo o trabalho de inclusão social feito anteriormente foi para o brejo. Inquestionavelmente, estamos no fundo do povo. Mas, ao invés de jogarmos a toalha diante desse quadro de terra arrasada precisamos extrair desses números inaceitáveis, a força e o combustível para renovarmos a nossa disposição de lutar por um Brasil forte, desenvolvido e com uma sociedade justa, onde a riqueza produzida no país seja distribuída igualitariamente entre todos os brasileiros. Pensem nisso e tenham um bom dia.

*Eusébio Pinto Neto – presidente da Fenepospetro

 

porn Porn