Editorial 4 de agosto de 2017

Companheiros, em meio a este cenário devastador de recessão e desemprego, uma pesquisa que mede os Índices de Medo do Desemprego e Satisfação com a Vida, realizada pela Confederação Nacional da Industria, a CNI, berço do capitalismo e da exploração contra os trabalhadores, revelou que o desemprego continua sendo o maior tormento para os brasileiros. Para nós, que vivemos no Brasil real e não no Brasil oficial dos empresários, onde tudo corre às mil maravilhas, esta pesquisa não traz nenhuma novidade. Nós que vivemos e acompanhamos a angústia do dia a dia do trabalhador desempregado e desesperançoso com esta política econômica, entendemos perfeitamente, o sentimento daqueles que lutam para manter o seu posto de trabalho. O mais desalentador nesta pesquisa, é que o maior índice de medo foi registrado justamente na região Nordeste, a mais pobre do país. Para nós isso mostra, claramente, que o povo brasileiro continua realista e extremamente pessimista com os rumos do Brasil, principalmente, com as medidas adotadas na economia por este governo impopular. Para a nossa infelicidade, esta política recessiva beneficia a elite empresarial escravagista, que se aproveita, covardemente, da fragilidade do trabalhador para explorá-lo, ainda mais, arrancando seus direitos e arrochando estupidamente os seus salários. Esta é a lógica perversa do capital contra o trabalho. Por isso, companheiros, precisamos ter a plena consciência de que só com a participação efetiva dos trabalhadores construiremos sindicatos fortes o bastante para enfrentarmos a ganância dos tubarões.  E para alcançarmos esta condição precisamos marchar unidos e determinados na luta em busca de dignidade e melhores condições de vida para a classe trabalhadora. Pense nisso e tenha um bom dia.

*Eusébio Pinto Neto – presidente da Fenepospetro

 

porn Porn